HOMOFOBIA: "Por que o 'viado' apanha na Av. Paulista?" - geraldopost

Opinião, Informação e Entretenimento.

HOMOFOBIA: "Por que o 'viado' apanha na Av. Paulista?"

HOMOFOBIA: "Por que o 'viado' apanha na Av. Paulista?"

Share This
Jovem agredido na Av. Paulista (divulgação).
Um dos assuntos mais comentados da última semana foram duas agressões físicas a dois jovens homossexuais, o primeiro na manhã do domingo (14) na Av. Paulista, quando cinco rapazes agrediram um jovem gratuitamente. Outro no mesmo dia, mas na Praça Garota de Ipanema, no Arpoador, Rio de Janeiro, quando abordado por um policial a vítima disse que foi agredida e ao cair ao chão levou um tiro. Em ambos os casos: a agressão foi motivada por "homofobia".
Agora uma pergunta que atormenta a sociedade brasileira: "Até quando os homossexuais serão agredidos desta forma?", é uma pergunta que é sempre discutida e que não chega a lugar algum, e por que? Exatamente pelo simples fato de que os homossexuais, os principais beneficiados por uma lei específica sobre o assunto, não serem unidos, não lutarem pelos seus direitos.
Em contato via e-mail com quatro das principais casas noturnas do país: Bubu Lounge, Megga Club, Blue Space, Flex Club e The Week sobre o assunto, nenhuma das empresas, ou clubes, como assim preferem serem "chamadas" quiseram falar sobre assunto, nem o e-mail foi respondido, exceto pela assessoria de imprensa da Bubu Lounge e Megga Club, que pediu o nome do veículo - apesar do link deste blog estar ao final do e-mail em minha assinatura. Eu entrei em contato com as casas noturnas, pois elas são os principais - ou mais populares, depende do ponto de vista - encontros de gays atualmente na nossa cidade.
No último domingo (22) cerca de 500 pessoas foram para a Avenida Paulista protestar contra estes atos de vandalismo e intolerância. Isso, mesmo 500 pessoas protestando pelo fim da "homofobia" no mesmo espaço físico em que é 'celebrada' a maior Parada Gay do Mundo, 500 pessoas é 1/5 do número de pessoas que cabem na The Week, por exemplo, é um bom começo, mas é o exemplo claro de que o problema existe mesmo com o gay, pois não comparecer a uma passeata como esta, ele estará automaticamente compartilhando com o vandalismo, intolerância e mau caratismo.

Pages