COPA DAS CONFEDERAÇÕES: Truculência da polícia no protesto no Rio - geraldopost

Opinião, Informação e Entretenimento.


Cerca de 300 manifestantes foram recebidos pelo Batalhão de Choque com bombas de efeito moral e balas de borracha, o protesto começou na rua Almirante Baltazar, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio de Janeiro.
Até às 16h50 cinco manifestantes tinham sido presos, antes disso às 16h10 um confronto entre manifestantes e policiais do Batalhão de Choque, aconteceu. Segundo reportagem do G1, os policiais atacaram os manifestantes, sem terem sido agredidos.
O ato foi marcado para protestarem contra o aumento da tarifa de ônibus e dos gastos públicos com a Copa do Mundo
Para se protegerem os manifestantes correram para o Parque da Boa Vista, um campo de Lazer, lá foram atiradas bombas de efeito moral, famílias faziam piqueniques tiveram de sair correndo.
"Os policiais não entraram, mas jogaram bomba e o gás entrou aqui" disse Pedro mesquita que estava no Parque em entrevista ao G1.
Segundo reportagem do portal terra 3 mil manifestantes, o primeiro confronto foi no viaduto Oduvaldo Cozzi. A estação São Cristóvão foi fechada, "Estava na manifestação e, quando começou a confusão, todo mundo correu e eu sai caminhando tranquilamente" disse Pedro Serra, de 44 anos, que foi ferido por uma bala de borracha.
Uma equipe da Tv Globo foi expulsa da passarela que dá acesso à estação São Cristóvão, um fotógrafo do grupo Estado e do jornal O Globo passou mal por conta do gás lacrimogênio, mas foi socorrido por colegas e por um policial da Força Nacional.
Ainda segundo reportagem do Terra, os jornalistas foram defendidos por manifestantes 'sob o argumento de que o repórter estava apenas fazendo o trabalho dele'.

Pages