OPINIÃO: Gloria Perez merece o "Nobel da Paz"

A cena mais esperada da telenovela brasileira da última década, é assim que venho falar do momento em que Ivana (Carolina Duarte) se descobriu transgênero, em "A Força do Querer", novela de Gloria Perez, nesta semana, na Globo. Foi de arrepiar e um dos momentos mais bonitos da TV dos últimos anos.

A cada semana a novela vem batendo todos os recordes de audiência e levando ao público discussões importantes. O que é travestis, transformista e transgênero no país que mais mata transexuais, travestis e transgêneros no mundo. Não é uma estatística fácil de ser calculada, já que a polícia brasileira não tem como mensurar a exatidão destes casos por ocultar nos boletins de ocorrência a condição sexual da vítima. Um site (homofobiamata.wordpress.com) monitora na imprensa, redes sociais e delegacias no Estado da Bahia, os casos de LGBTQs assassinados. É um trabalho de formiguinha que é realizado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), um dos mais atuantes e respeitados da militância LGBTQ do país, o site ainda publica um anuário que é de assustar.

A sequência de cenas em que Ivana (Carol Duarte) conhece Tarso Brant, no papel de Tereza, foi exibida na quinta-feira (27), nunca se viu na televisão brasileira a mistura tão pertinente entre ficção e realidade, coisa que Gloria Perez faz como ninguém (SAIBA MAIS AQUI). A autora ousa em tocar em um assunto que aflora discussões tão importantes, entre igreja, sociedade e políticos e que ao mesmo tempo faz tirar do casulo reacionários que proclamam inverdades nas redes sociais.

A luta psíquica que os transgêneros passam foi muito bem abordada durante longínquos 99 capítulos, o drama da personagem chegou a entrar 34 vezes entre os assuntos mais comentados do mundo no Twitter. Se os homossexuais lutam, muitas vezes, contra os próprios sentimentos e desejos, não se assumindo para família, amigos e colegas de trabalho, os transgêneros enfrentam problemas de aceitação ainda piores. 

A novela levanta uma discussão importante para tirar de uma vez por todas da cabeça do cidadão que ser transgênero não é doença. Existem pontos importantes que estão sendo tocados na novela: não pode confundir a Identidade de Gênero (homem ou mulher) com Sexualidade (heterossexual, bissexual ou homossexual) uma coisa não tem absolutamente nada haver com a outra. A Ivana é um exemplo, ela se identifica com o corpo masculino e ao mesmo tempo se sente atraída por Claudio (Gabriel Stauffer), sua sexualidade, é uma transgênero binário.

Enquanto isso, a personagem Elis Miranda/Nonato (Silvero Pereira), travesti e transformista, é homossexual. Se identifica como mulher, porém não tem interesse em fazer cirurgião de resignação sexual (mudança de sexo), por isso não é transexual e nem transgênero. Ivana não se identifica com os seios, assim como Tarso Brant, ela fará a remoção da mama e tomará hormônio em cena. Abordar o assunto na televisão é importante por que ao longo dos últimos 60 anos a televisão virou a principal forma de educação moral do cidadão, desde a década de 1970, quando a Globo encontrou a ascenção e liderança na TV, quando passou a produzir novelas mais próximas da realidade do brasileiro.

Gloria Perez, após uma avalanche de críticas (muitas vezes infundadas) com a novela "Salve Jorge" (2012), dá a voltar por cima, mostra para críticos e público que fazer novela é ter uma mão na ilusão e outra na realidade, Gloria Perez é 'a pessoa que realiza o melhor ato ou ação pela paz e fraternidade mundial' e por isso merece o Nobel da Paz.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.