'Infelizmente os autores de novela continuam insistindo em negar que trans ocupem o mercado de trabalho', diz Symmy Larrat sobre trans na próxima novela de Aguinaldo Silva - geraldopost

Opinião, Informação e Entretenimento.

'Infelizmente os autores de novela continuam insistindo em negar que trans ocupem o mercado de trabalho', diz Symmy Larrat sobre trans na próxima novela de Aguinaldo Silva

'Infelizmente os autores de novela continuam insistindo em negar que trans ocupem o mercado de trabalho', diz Symmy Larrat sobre trans na próxima novela de Aguinaldo Silva

Share This

Para a presidenta da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexuais - ABGLTSymmy Larrat (FOTO: Marcello Casal Jr/Agência Brasil) "Os autores de novelas continuam negando às pessoas trans uma posição no mercado de trabalho: "Infelizmente os autores de novela continuam insistindo em negar a possibilidade de pessoas trans ocuparem seus lugares no mercado de trabalho. Utilizam nossas vidas e histórias de forma deturpada para lucrarem, mas ignoram que podemos atuar também".

"Não há diferença entre esta prática de autores de novela com os homens de bem que nos procuram nas esquinas, mas não nos querem sentados numa carreira de escola. Ambos nos usam para seus proveitos", conclui a Larrat, a primeira presidenta da ABGLT e fundadora do programa Trans Cidadania da Prefeitura de São Paulo.

O SÉTIMO GUARDIÃO

Renata Sorrah pediu e Aguinaldo Silva desistiu de trazer de volta a personagem Nazaré Tedesco, ícone e vilã da novela “Senhora do destino”, na próxima novela do autor "O Sétimo Guardião", que tem estreia prevista para Novembro na faixa das 21h na Globo. Segundo o autor o pedido de Sorrah será acatado e ela fará uma transexual, que mesmo com a identidade de gênero não adotou o nome feminino.

Aguinaldo revelou esta ideia ao colunista do jornal o Globo, Ancelmo Gois, mas tem sido criticado por falta de representatividade trans. "Os ativistas LGBT vão me crucificar. Mas chega de vitimismo!", contou o novelista, que tem como sonho de consumo a atriz Renata Sorrah para interpretar o personagem. Irônico, como sempre, Silva respondeu à colunista Christina Padiglione: “Eu não tenho nenhum problema em ter um transexual de verdade, no papel de um transexual. Desde que seja melhor que Renata Sorrah”.

Embora o papel se trate de uma trans - homem que se identifica com o gênero feminino - o autor o trate no artigo masculino mostrando total incoerência e conhecimento no assunto: “Imagine se tiver que fazer um bandido eu tenha que jantar um psicopata de verdade?”, concluiu. Em 2016, a autora Gloria Perez foi imensamente criticada quando Carol Duarte foi escalada para viver uma transexual na novela.

No ano passado militantes trans protestaram sobre a peça "Gisberta", em que o ator Luis Lobianco, interpretava a célebre transexual morta em Portugal e que mudou as leis de liberdade de gênero no país lusitano.

Agora é torcer para Renata Sorrah não aceitar o papel.

Pages