“Segundo Sol”: Remy está vivo e volta nesta semana para atazanar todo o elenco - geraldopost

Opinião, Informação e Entretenimento.

“Segundo Sol”: Remy está vivo e volta nesta semana para atazanar todo o elenco

“Segundo Sol”: Remy está vivo e volta nesta semana para atazanar todo o elenco

Share This

Como GERALDOPOST adiantou no dia que foi ao ar a suposta morte de Remy (Vladimir Brichta) em "Segundo Sol", o personagem está vivo e volta em breve para atazanar a vida de sua família e de todos que o cerca. Remy será visto por Luzia (Giovanna Antonelli) quando ela estiver fugindo da polícia, no capítulo do dia 20 de outubro. Luzia será presa e Remy vai reaparecer dentro da casa de Laureta (Adrian Esteves), sua irmã, tomando banho de banheira. Será aí, que será desvendado o mistério em torno de sua suposta morte.

No dia 9 de setembro, GERALDOPOST anunciou no Twitter que a morte de Remy era uma farsa, no dia 13 de setembro contou ainda que Remy forjou a morte com Laureta (Adriana Esteves), como consta nos tuítes abaixo. Ele não volta no último capítulo, mas volta:


CONFIRMADO

A informação de que Remy está vivo foi confirmada pela Globo através do site GShow, em que a emissora adianta parte das tramas. "Luzia vê Remy andando por Salvador", mostra o retorno do cafajeste à casa de Laureta, com o seguinte diálogo:

“Você tá louco de aparecer aqui em Salvador, criatura! Quer lascar com tudo, depois da trabalheira que tive e da fortuna que gastei?”, indaga Lau, que forjou a morte do malandro para ficar com parte dos 7,5 milhões que ele levou de Karola (Deborah Secco).

Após brigar com Laureta, sua irmã, Remy vai atrás de Karola para tentar convencê-la de fugirem juntos para São Paulo, mas a farsa será descoberta por Valentim (Danilo Mesquita) que contará para Beto (Emílio Dantas), ao chegar no apartamento o garoto será expulso de lá e vai contar para o pai, que ao subir no apartamento dará de cara com Remy.

Em uma luta corporal, Remy tentará estrangular o irmão e Karola vai dar uma pancada em sua cabeça.

QUEM MATOU?

Segundo o doutor Mauro Alencar, Doutor em teledramaturgia, pela USP, "Janete Clair foi a primeira  a recorrer ao clima do 'Quem matou?', dos romances policias com 'Véu de Noiva' (1969)". Em A Hollywood Brasileira - Panorama da Telenovela Brasileira, Alencar diz que o recurso "é uma fórmula que agrada e aumenta a audiência". O recurso é um dos mais antigos da teledramaturgia, dois dos maiores sucessos da telenovela brasileira estão em "Quem matou Salomão Ayala?" e "Quem Matou Odete Roitmann?", em "O Astro" e "Valeu Tudo", esta última em reprise no Canal Viva. Posteriormente em 1995, Silvio de Abreu sacudiu o país com o mistério que rondava a novela "A Próxima Vítima", o autor ousou e o mistério não se resumiu a quem seria o assassino, mas também em quem seria a próxima vítima.

Abreu provocava a imprensa com capítulos e cenas falsas e a revelação do assassino foi ar no começo da novela, por volta do capítulo 11, mas ninguém entendeu a mensagem. A trama, era repleta de mistério, e o autor interligava todos os crimes. O primeiro capítulo da novela, Paulo Soares (Reginaldo faria) era atropelado, na primeira cena da trama e a partir daí o mistério rondava a vida dos personagens. O autor usou uma falsa morte, Francesca (Thereza Rachel) e Hélio (Francisco Cuoco) foram envenenados. A personagem voltou no último capítulo desvendando o mistério da novela.

Na reprise, em 1999, outro personagem voltou após simular a própria morte. Foi Ulysses Carvalho (Otávio Augusto), o grande assassino da novela, nesta nova versão apresentada no "Vale A Pena Ver de Novo". A mudança de assassino deu ainda mais gás à novela, que tinha como maior mistérios quem seria o assassino, como a Globo tinha gravado vários finais, a emissora optou por colocar outro final.

Outras tramas também usaram, em "Babilônia", com o personagem Murilo (Bruno Gagliasso), que foi assassinado em uma festa. O personagem Otávio (Herson Capri), morreu em um assalto e depois voltou no final da novela como o assassino de Murilo.

CRÍTICAS

João Emanuel Carneiro estava sendo imensamente criticado por usar mais uma vez a tática do "Quem matou?" em sua novela. A prática é muito comum na teledramaturgia brasileira, e usada de forma insistente e algumas vezes sem sucesso. O autor já usou deste recurso dramatúrgico duas vezes: em "Avenida Brasil" (2012) e mais recentemente em "A Regra do Jogo" (2015). Em "Avenida Brasil", o personagem Max (Marcelo Novaes) foi morto e em "A Regra do Jogo", quem morreu foi Gibson (José de Abreu).

As assassinas foram as personagens Carminha (Adriana Esteves) e Kiki (Déborah Evellyn), respectivamente. Agora em "Segundo Sol", mais uma mulher comete o assassinato, aliás, o suposto assassinato, interpretada novamente por Adriana Esteves, em um personagem que é uma imitação de Carminha.

GERALDOPOST entrou em contato com assessoria de imprensa da Globo e encaminhou perguntas para João Emanuel Carneiro, que não respondeu.

Pages