About Me

Ombusdman critica a Folha "a vontade de aumentar a audiência com gracinhas, sem precisar suar para fazer jornalismo"

A ombusman da Folha Suzana Singer comenta na coluna deste domingo (17) a cobertura jornalística e a acusação que o jornal sofreu nesta semana de ser homofóbica, no artigo "Será que a Folha é?"
Fac-símile da Folha de segunda-feira, dia 11 (reprodução)
Singer comenta que o jornal não é homofóbico e que nos últimos anos tem defendido os direitos de homossexuais, mas critica a postura do jornal por fazer matérias de gosto duvidoso "A dúvida do título acima é pertinente, porém, quando se analisa a notícia "Torcedores do Corinthians são maioria na Parada Gay, diz Datafolha", publicada discretamente no impresso, mas com grande visibilidade na Folha.com".
A reportagem foi a mais lida e comentada na última terça-feira (12), data que foi publicada no impresso, segundo ela discretamente, mas com grande destaque na internet, e diz que "serviu apenas para reforçar  preconceitos" e no parágrafo final, categoricamente com a frase título deste post diz "Apesar do erro, a Folha não é homofóbica. Só os muito desatentos -e os militantes mais exaltados- não percebem a quantidade de reportagens e colunas favoráveis aos gays no jornal. O preconceito desse caso foi fruto de outra fraqueza: a vontade de aumentar a audiência com gracinhas, sem precisar suar para fazer jornalismo."
Excelente.

Postar um comentário

0 Comentários