About Me

"Avenida Brasil" começa a dar preguiça

Débora Falabella e Marcelo Novaes em cena que será exibida nesta semana, quando ela se corta de propósito para não ir para a cama com o malando (divulgação)
"Avenida Brasil" é um sucesso, Carminha, magistralmente interpretada por Adriana Esteves é o maior sucesso da novela, assim como nas tramas anteriores a vilã ganha, em simpatia, das mocinhas. Afinal, mocinha é chata demais e completamente limitada no texto, mas com João Emanuel Carneiro tem sido diferente, Nina navega entre 'fofisse' (sic) e malvadeza fazendo de Débora Falabella um escândalo.
Mas a novela tem se arrastado demais, Carneiro está se tornando demasiadamente repetitivo assim como as demais ararinhas azuis da Globo, que pecam pela chatice. Carneiro que está fazendo de Nina, a vítima, a grande vilã da vez, está a cada capítulo mudando de figura e partindo para a maldade, Carneiro usa os flash back (que sumiram) para dar razão a Nina, mas está perdendo a linha.
Quantas vezes não vimos Nina assistindo a fofa Ágata (Ana Karolina) dançando e me aparece Jorginho (Cauã Reymond) para galanteá-la, quantas vezes vimos Nina chorando e entrando no banheiro para vomitar o novo de seus algozes? Quantas vezes vimos as brigas dos pais de Tufão (Murilo Benício) sobre seus parceiros? Um saco, a novela está a cada capítulo nos dando cada vez mais preguiça.
Uma preguiça que está fazendo de Nina, Carminha, Tufão e cia um sem fim de chatice, basta, ou vira logo a novela e faz de Nina a vilã da vez, ou Carneiro vai acabar se tornando uma versão mais nova de Manoel Carlos, Aguinaldo Silva e Gilberto Braga que pecam pelo excesso de repetições.

Avenida Brasil, Globo.
Segunda à sexta, às 21h
Razoável.

Postar um comentário

0 Comentários