About Me

Em primeiro show em SP Madonna mostra quem é a rainha do pop

Faltava muito para o show começar quando a rainha do pop subiu ao palco de boné e óculos escuros, eu pensei que não era ela, estava 'jovem demais', e não é que era a danada mesmo. Já nesta primeira aparição ela fez o público delirar, um estádio ainda vazio, masa pista Premium estava já com cerca de 70% dos seus pagantes de algumas centenas de reais.
Ela conversou com os músicos e começou o show, quer dizer o ensaio, e foram diversas as músicas, da abertura do mais recente sucesso com Girl Gone Wild até a apoteótica e arrepiante Vogue, se não foram dez muitas foram nove. O palco já se abria e fechava, os efeitos ainda não eram muito visíveis  mas era já de arrepiar, Madonna é Madonna.
Após passar pelo mesmo estádio o teatral show de Lady Gaga, que perdeu a chance de levantar a plateia, Madonna mostrou quem manda no reinado pop, ela não só deu uma, mas várias oportunidades para o público interagir com seu show, das palmas às mãos para cima e ela elogiar falando que São Paulo melhor que o Rio, pura bobagem, e disse inúmeras vezes um mega palavrão popular.
Discurso ensaiado e posto em prática no show para valer, ela entra, encanta, arrepia e até canta, tira a roupa e mostra um corpo enxuto, faltou Like A Virgin, mas o show é tão deliciosos e a emoção em vê-la a poucos metros é de tirar o fôlego de qualquer um.
Público presente bonito, dançante e parrudo, eram poucas as personalidades 'à la little Monster', era um público cativo gay que fez de Madonna o maior ídolo gay e feminista da história, ela entrou não só a liberdade de expressão, como amar alguém do mesmo sexo, mas também defendeu com todo seu erotismo colocando fogo literalmente em cruzes. 
O show é deliciosamente dançante como se imaginava e é de um poder indescritível e como ela disse diversas vezes um palavrão tão comum, ela mostra com todas as letras para 58 mil pessoas que é do Caralh*.

Postar um comentário

0 Comentários