336 gays foram assassinados no país em 2012


Estudante, André Baliera, vítima sobrevivente da homofobia no Brasil em 2012 (EduardoKnapp/Folhapress)
Segundo relatório da Associação Gay da Bahia (GCB) 336 homossexuais foram assassinados no Brasil em 2012, o que se refere que a cada 26 horas um é morto no país, é um aumento de 26% no comparativo do ano passado e 177 nos últimos sete anos.
O Estado com a maior taxa de assassinatos é Alagoas, com 5,6 assassinatos para cada milhão de pessoas, foram 18 mortes. Em números absolutos São Paulo está na frente com 45 mortos.
Entre os mortos, 188 eram homens, 128 travestis, 19 lésbicas e dois bissexuais, além de um heterossexual morto por ao ser confundido com um gay, por grupos radicais.
E 70% dos crimes não tiveram seus assassinos identificados, para o antropólogo coordenador da pesquisa, Luiz Mott, este número aterrorizante é resultado da falta de leis que pune a homofobia no país. 
"O Brasil é um país extremamente contraditório no tratamento aos gays. Tem um lado rosa, com a maior parada gay do mundo, com três milhões de pessoas em São Paulo, a maior associação LGBT ibero-americana e muita visibilidade em ruas, mas tem um lado vermelho sangue. É o campeão mundial de assassinatos" em nota da APOGLBT, organizadora da Parada do Orgulho Gay em São Paulo.

PUBLICIDADE

Instagram

Designed by OddThemes | Distributed by Blogger Themes