About Me

Glória Perez enfrenta a ira de evangélicos e da imprensa marrom

A novelista Glória Perez já está mais do que acostumada, mas não derrotada. É nesta frase que a autora de grandes sucessos como O Clone, Barriga de Aluguel e Explode Coração, entre outros tantos, pode se enquadrar desde que voltou ao horário nobre da principal emissora do país, com Salve Jorge. Ela que já enfrentou a ira de um, psicopata que matou covardemente sua filha, há 20 anos, agora enfrenta a ira de pastores evangélicos e da imprensa marrom.
Já inventaram de tudo sobre a novela Salve Jorge, da boataria que a emissora estava descontente com o desempenho de Nanda Costa ao mais recente 'atraso' na entrega dos capítulos, além da suposição de que a atriz Sônia Braga não entraria mais no elenco da novela. A verdade é que a autora precisa matar um zoológico por dia, não só ao escrever a novela das nove, mas também tendo que administrar as fofocas que a imprensa sensacionalista inventa a seu respeito.
Glória além de novelista é uma tuiteira de plantão. É a única no horário nobre que escreve novelas sem auxilio - muitos dos autores escrevem ao lado de seis colaboradores - escreve sobre assuntos anos luz à frente dos colegas - quem não se lembra da polêmica fertilização in vitro, barriga de aluguel, na novela homônima, dos sites de relacionamentos, namoro virtual e crianças desaparecidas em Explode Coração, d'O Clone, que parou o país? - Glória é um fenômeno muito além de pessoa a encher linguiça no horário nobre, escreve para divertir, informar e mudar legislação.
Mudar leis, foi o que a motivou após o assassinato da filha Daniella Perez, em 1992, quando conseguiu reunir 1,3 milhão assinaturas para transformar homicídio qualificado em hediondo, na primeira emenda popular da história do Brasil.
Edir Macedo já fez campanha em seu blog, hospedado no R7, para falar mal da novela e da autora, a critica, erroneamente, falando que esta faz apologia a santo católico, como se ela não tivesse o direito de não 'querer' ser de sua seita bandida. Dizem até que sua emissora pagou R$ 20 mil para que Guilherme de Pádua concedesse uma 'entrevista' à Marcelo Rezende, exibida no ano passado, e que pesou tanto quanto ao chute na santa, na década de 1990. A sociedade abominou seu truque maquiavélico.
Em dezembro, um 'servo do senhor' faz uma campanha contra a microssérie O Canto da Sereia, que tem supervisão da autora, diz que a novela é oxum e critica a condição bissexual da protagonista da história de pura ficção. Ele descreve tão bem 'os demônios' que mais parece um simpatizante. Faz tudo de forma tão grotesca que nos causa muito mais dó do que admiração.
É o que nós tentamos entender até que ponto estes líderes religiosos vão querer mandar no nosso país e  na liberdade expressão, para eles todos são demônios e eles são a salvação. Mas provam a cada episódio de que não passam de grandes babacas vendedores de um lugar ao céu.

Postar um comentário

1 Comentários

Unknown disse…
Sinceramente, Glória Perez é um bela autora, mas Salve Jorge aff, mas entre tanto, Edir Macedo, bom, sua emissora já foi boa um dia, mas por cada contrato fracassado e um elenco de novelas mais que sem graça, nunca vai conquistar o público com histórias sem graça, entre tanto da Globo e Record, a teledramaturgia esta sendo o pior fracasso dos mais de 60 anos da história...