Maria Clara Spinelli fará vilã em "A Força do Querer"

Maria Clara Spinelli que viverá Mira em "A Força do Querer" (Marcos Serra Lima/Ego)
A atriz Maria Clara Spinelli começa a gravar na nesta semana a novela "A Força do Querer", de Gloria Perez, no ar na faixa das 21h na Globo. Confirmada no elenco da novela em janeiro, em entrevista exclusiva à GERALDOPOST, a autora fazia suspense sobre a personagem até mesmo para a atriz. Spinelli está de mudança para o Rio de Janeiro e começa a gravar na terça (26) e entrará no capítulo 35 que será exibido no dia 12 de maio.
No dia 3 de abril, dia da estreia da novela, a autora confirmou que a atriz entraria na trama, embora o contrato não tenha sido fechado até então. Questionada, a autora confirmou que a personagem era uma mulher cisgênero e uma vilã, Miraceli, ou apenas Mira. O núcleo em torno da personagem está sendo mantido em segredo.

Este é o segundo papel da atriz na faixa das 21h na Globo, o mais badalado e concorrido do horário e é a primeira transexual a fazer o papel de cisgênero desde a inauguração da televisão brasileira há mais de 50 anos em uma novela das nove. Em 2012 ela estreou na TV vivendo Anita, uma trans que foi enganada pelos traficantes de humanos liderado por Lívia Marine (Claudia Raia), em "Salve Jorge", e no ano passado era uma das protagonistas na série "Supermax", programa de ficção inspirado um reality show de presos, e teve grande destaque ao lado de Mariana Xinenes e Cleo Pires.

Spinelli pode ser vista ainda no filme "A Felicidade de Margot" (2016) que será exibido dia 8 de maio na TV Brasil e na série "Carcereiros", ainda inédita na Globo que teve exibição adiada após a crise penitenciária no Brasil no final de 2016 e começo deste ano. A atriz despontou para a carreira com filme "Quanto dura o amor?" vencendo vários prêmios como melhor atriz, abandonou a carreira de funcionária pública para se dedicar às artes e desponta na faixa nobre da emissora com uma personagem cisgênero, até então inédita no horário das 21h.

A primeira trans a fazer um papel na telenovela brasileira foi a atriz Claudia Celeste, na novela "Espelho Mágico", de Lauro Cesar Muniz, em 1977. Dias após a primeira cena ir ao ar, a censura determinou o seu afastamento da novela. Claudia Celeste só voltou ao ar em 1988 na novela "Olho no Olho", na extinta Manchete. No ano seguinte a transformista Rogéria entrou na novela "Tieta", de Aguinaldo Silva que ganha reprise a partir de 1º de maio no Canal Viva.  Em 1997 a ex-modelo Roberta Close entrou na novela "Mandacaru", também na Manchete e enfrentou a transfobia na pele quando um ator não quis beija-lá em cena.

Gloria Perez tem sido acusada, injustamente de não dar visibilidade aos artistas transexuais, por ter escalado a atriz cisgênero Carolina Duarte para viver a personagem Ivana, que não se reconhece no corpo de mulher e fará a transição de gênero para o masculino no decorrer da novela. No último sánado entrou no ar o personagem Nonato, interpretado por Silvero Pereira, que é um ator transformista que sonha em montar seu show com a personagem Elis Miranda, no começo do mês entra no ar outra personagem trans na novela, que será vivida pela atriz Jane Di Castro.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.