About Me

Madonna versus Lady Gaga, a tia e a sobrinha dos gays



Que Madonna é a rainha do pop, todo mundo está cansado de saber e dizer, assim também como é a rainha das polêmicas, intrometeu-se na sexualidade mundial e é uma das precursoras e líderes feministas do mundo, nesta semana comentou 'a versão' de Lady Gaga de uma música sua, "(Quando ouvi) pensei: que forma brilhante de refazer a minha canção" disse a rainha do pop, sobre a sua cópia "Ela me faz lembrar de mim mesma quando comecei", completou.
Foi então uma série de xingamentos, acusações, desaforos e blá-blá-blás, que os gays postaram sobre a polêmica estrela que é uma das pessoas mais influentes do mundo, a diferença entre Madonna e Lady Gaga é gritante, não só pela idade, mas também pela técnica vocal, ninguém é melhor que ninguém, cada uma viveu seu tempo e suas posturas.
Madonna faz a linha TIA, tem uma das marcas mais poderosas do mundo, viveu, apareceu, cresceu, cantou e fez sucesso em uma era repleta de repressão, foi sem dúvida uma das mais importantes celebridades para revolucionar o mundo machista, é feminista e lutou desde sempre (comercialmente) pela causa gay, conquistou os gays dos anos 80 e 90, que hoje estão altinhos (velhos na gíria gay) e é quase que a madrinha destes seres oprimidos.
Lady Gaga faz a linha SOBRINHA, a periguete americana, de um poder vocal estridente e extremamente talentosa nas letras (dentro de todas as limitações do pop), é hoje uma das celebridades e cantoras mais influentes, defende os gays (é claro) e causa polêmica a cada aparição, veste de homem (chavão) e vestido de carne (chavão de novo) e aparece extravagante com roupas quase que de outro mundo, aliás, ela é de outyro mundo.
Nenhum gay, seja ele brasileiro ou não, veste-se daquele jeito (alguns tentam é claro), afinal, eles vivem uma vida real, trabalham, caçam e se divertem, Gaga se dá o prazer de ser 'aquilo', por que tem dinheiro e não precisa ter uma boa aparência para conquistar o próximo (seja ele no trabalho, no colégio ou no bairro), ela faz assim como Madonna uma transformação no mundo, canta maravilhosamente bem, produz tudo para o consumo exagerado da classe e cai na mesma armadilha da tia, passa-se despercebida pela maioria dos gays, que não entendem a militância e transforma tudo em festa, é o ápice do século XXI da pista que passa longe da busca dos seus direitos na sociedade.

Postar um comentário

0 Comentários