Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Responsive Advertisement

Novela 'Era uma vez' volta ao ar na faixa 'família' do Canal Viva


A novela Era Uma Vez, de Walter Negrão, volta ao ar nesta segunda (4) no Canal Viva, na faixa das 12h30, horário que já foi exibida a novela Estrela-Guia e temporadas do programa Sandy e Jr. Lançada agora como faixa 'família', a trama promete reprisar novelas famílias leves: "Um horário para novelas com tramas mais leves e lúdicas tanto para o público adulto, quanto para os mais jovens", conta a gerente de programação do Canal Viva, Stephanie Purwin.



A novela conta a história do viúvo Álvaro (Herson Capri) que mora com seus quatro filhos - Glorinha (Luiza Curvo), Zé Maria (Alexandre Lemos), Marizé (Alessandra Aguiar) e Fafá (Pedro Agum) - no modesto sítio de seu pai, Pepe (Elias Gleizer). O rico e poderoso Xistus (Cláudio Marzo) - avô materno das crianças e dono da fábrica de chocolates da cidade - contrata Madalena (Drica Moraes) para trabalhar como governanta em sua casa. Com seu jeito espontâneo, logo cativa os filhos de Álvaro, que também se apaixona por ela. Quem não gosta nada disso é Bruna (Andrea Beltrão), namorada de Álvaro. O elenco também conta com Nair Bello, Tuca Andrada, Cláudio Heinrich e Nívea Stelmann.

A novela é protagonizada por Drica Moraes que comemora o retorno da novela por trazer uma personagem bondosa "Acho que falta isso nos dias de hoje, a gente aprendeu a gostar dos bandidos e vilões e a desprezar os personagens bondosos e generosos. Tenho muito orgulho de ter participado e trabalhado com um elenco tão maravilhoso", afirma Drica. "'Era Uma Vez' é uma novela de família feita para a família. Tem alguma coisa de 'Noviça Rebelde', com uma governanta apaixonante que as crianças adoram e uma quase madrasta não tão querida", comenta Herson Capri, o mocinho da história.


A trama tem elementos básicos da teledramaturgia tradicional, é leve e com personagem com traços bem definidos: onde os mocinhos e os vilões são de cara apresentados ao público. Para o ator Antonio Calloni a trama apresenta tudo o que o público precisa, em um momento de tanta tristeza com a pandemia da Covid 19. "O Maneco representa tudo o que o Brasil precisa, que é generosidade, fraternidade e força. Ele tem essas três características. É super bem humorado, muito engraçado, um cara totalmente do bem. As pessoas comentaram muito isso na época. Foi um personagem muito bem quisto, um astral maravilhoso. Foi uma imensa felicidade ter feito esse personagem", disse Calloni, recebendo o complemento de Diogo Vilela: "No momento trágico em que vivemos chega ser aconchegante ver a pureza das relações da novela", completa.


Era Uma vez
Segunda a sábado, 12h30 (reprise, 1h15)
Com Drica Moraes, Herson Capri, Deborah Secco, Marcos Frota, Antonio Calloni e Diogo Vilela.
Escrita por Walther Negrão e dirigida por Jorge Fernando, Marcelo Travesso e Fabrício Mamberti.

Postar um comentário

0 Comentários