'Rede Fale' de BH promove abaixo-assinado contra Marco feliciano - geraldopost

Opinião, Informação e Entretenimento.

'Rede Fale' de BH promove abaixo-assinado contra Marco feliciano

'Rede Fale' de BH promove abaixo-assinado contra Marco feliciano

Share This

Rede Fale, que reúne 14 organizações religiosas organizou um abaixo-assinado contra Marco Feliciano "O discurso de ódio na boca de quem se diz discípulo de Jesus é anacrônico. A gente entende que as falas do pastor Marco Feliciano não colaboram para um debate respeitoso e qualificado em torno da questão dos Direitos Humanos" disse em entrevista ao Estadão, Caio Marçal, secretário de mobilizações da Rede Fale.
Na última terça (12) o PSC decidiu manter Feliciano como presidente da comissão, mesmo após inúmeros protestos e abaixo assinados, nem mesmo protestos em todo o mundo foram suficiente para destitui-lo da presidência. Entre um dos mais acessados está no AVAAZ que tem 429,444 assinaturas.
O abaixo assinado feito pela Rede Fale Brasil, de Belo Horizonte, pede 25 mil assinaturas e é direcionado à Câmara dos Deputados:
"É fundamental que a Presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados seja ocupada por alguém com profundo compromisso com os Direitos Humanos inscritos na Constituição, além do enfrentamento da tortura, do tráfico de pessoas, do trabalho escravo, da violência e corrupção policial, bem como a proteção de pessoas ameaçadas de morte. A Rede FALE entende que o Deputado Marco Feliciano não possui estas características e por isso consideramos inaceitável que ele assuma este cargo."
O abaixo assinado pode ser assinado AQUI. Para Caio Marçal o abaixo assinado "é mostrar que existe um outro perfil de evangélico, que luta por um debate qualificado sobre Direitos Humanos no Brasil, que evite os maniqueísmos e os discursos de ódio".
Assim como a rede Fale outras 150 lideranças religiosas assinaram uma carta contra a posse de Feliciano, "Não há como desconsiderar seus vários comentários públicos sobre negros, homossexuais e indígenas, declarações que inviabilizam a sustentação política de seu nome entre os que atuam e são sensíveis às temáticas dos Direitos Humanos."

Pages