Temer decide recriar Ministério da Cultura; em SP Virada Cultura abre com protestos de "Fora temer"


O presidente interino Michel Temer (PMDB) resolveu recriar o Ministério da Cultura, segundo anunciou na tarde deste sábado, dia 21, o Ministro da Educação, Mendonça Filho.
O Ministro da Cultura será Marcelo Calero, anunciado na quarta-feira, dia 18, como secretário nacional de Cultura, a pasta estava no Ministério da Educação.
Em sua conta no Twitter Mendonça Filho disse que "a decisão de recriar o MinC é um gesto do presidente Temer no sentido de serenar os ânimos e ficar no objetivo maior: a cultura brasileira", e que o presidente confirmou Calero como novo Ministro da Cultura.







O Ministério da Cultura foi extinto no dia 12 de maio, no primeiro dia do mandato de Temer como presidente interino, que em menor de 24 horas na presidência extinguiu entre outros o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Ministério das Comunicações e o Ministério do Desenvolvimento Agrário.
VIRADA CULTURAL




O primeiro dia de Virada Cultural, em São Paulo, que serviu como esquenta para o evento criado por Marta Suplicy, quando prefeita da Cidade, foi com a apresentação de Ná Ozetti, Dante Ozzetti e Marcelo Pretto que juntou cerca de 300 pessoas na esquina das ruas Direta e Quintino de Bocaiúva, a cantora Ná Ozzetti dedicou a canção "Vão" a todas "as ocupações que estão acontecendo neste momento contra o fim do MinC e dos secundaristas também". na sequência foi a vez da apresentação do cantor Siba e Alessandra Leão, Siba encerrou o shyow dizendo que "saída é sempre pela esquerda" e o público respondeu com um 'sonoro', "Fora Temer."


Em BH na 13ª edição da FIT-BH Durante a apresentação da Diva Irina Tiviane e o bailarino da Compagnie Off, um grupo de manifestantes gritando "Fora Temer" passou em frente ao local do espetáculo, logo os atores franceses se incorporaram ao protesto,segundo o blog do Arcanjo, do UOL.
Ontem, na sede da Funarte do Rio de Janeiro caetano Veloso fez um show para centenas de militantes e fãs, cantou clássicos de sua carreira como "Odara", "Alegria, alegria" e"Índio" e disse que "O MinC não é de nenhum governo ou partido. É do Estado Brasileiro."

O diretor Regional do Sesc SP, Danilo Santos de Miranda, em artigo na Folha de S. Paulo na sexta-feira, dia 19, disse que "O Ministério da Cultura do Brasil precisa ser o platô que reverbera valores e estabelece conexões com as mais complexas manifestações de arte e tradição do país,que contribui para que existam incontáveis modos de pensar, agir, sentir."

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.