#CarnavalRio: Nenhuma escola será rebaixada no Rio de Janeiro

Carro abre-alas da "Portela" que é umas das favoritas pelo título e não vence há 33 anos (@MigueldsBrito/Instagram)
Nenhuma escola de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro será rebaixada este ano, o acordo foi realizado em uma reunião com os presidentes das agremiações com a Liesa, na tarde desta quarta (1).

O acordo teria sido realizado após os acidentes que envolveram carros da Paraíso do Tuiuti e Unidos da Tijuca. Lembrando que um carro da Mangueira quebrou e uma parte do carro da Mocidade Independente de Padre Miguel caiu levando integrante ao chão de uma altura de uns dois metros.

"Foi um consenso. Entendo que é justo pelo que o carnaval do Rio representa", disse Ricardo Abraão, presidente da Beija-Flor em entrevista ao G1.

No Carnaval de 2018 o desfile ocorrerá com uma agremiação a mais, a campeã da "Série A" (grupo de acesso), totalizando aí 13 escolas no total. Serão 7 escolas em um dos dias do desfile, o que ainda não foi definido se será no domingo ou segunda-feira de carnaval do próximo ano.

Embora tenha sido divulgado que a decisão foi um consenso de todos os presidentes, Waldyr Trindade, da Mocidade Independente de Padre Miguel, ainda segundo o G1, foi contra a decisão: "A minha opinião é contra. Eu fiz um carnaval para brigar. Com essa decisão, lógico que não queria que isso acontecesse. Mas acho injusto".


AUDIÊNCIA
A Globo registrou aumento na audiência do Desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. No domingo (26) foram 10 pontos em São Paulo e 18 pontos no Rio de Janeiro. Na segunda-feira (27) a Globo marcou 11 pontos de audiência, segundo a colunista Patrícia Kogut do Jornal O Globo é a maior audiência dos últimos seis anos.
Tecnologia do Blogger.