Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Responsive Advertisement

Família levou TV para réveillon de Copacabana, para não perder 'Vale Tudo'

A novela Vale Tudo estava em seus últimos capítulos naquele 1º de janeiro de 1989, Odete Roitmann (Beatriz Segall) foi morta em 24 de dezembro de 1988 e sacudiu as estruturas do país. Todo mundo queria saber quem matou Odete Roitmann e o público mais mobilizado do que nunca, não perdia um capítulo "Se não pudesse ver 'Vale Tudo', a patroa nem vinha", disse Adilson de Souza Netto, em reportagem de O Globo "Para não perder a festa, nem a novela, TV na areia".



Netto levara para ao réveillon de Copacabana uma televisão de cinco polegadas e foi descoberto pela reportagem de O Globo, entre as ruas Prado Júnior e Belfor Roxo. Para ver a novela uma família de cinco pessoas. "Até aquela hora o grupo continuava de costas patra o mar, aparentemente indiferente aos rituais de saudação a Iemanjá à beira mar", relata reportagem.

Morador do bairro de Pilares, chegou com os parentes pouco depois das 20h, Netto e a esposa Nadja já acompanham o réveillon de Copacabana há 12 anos. Os pedidos e desejos para o ano novo, de 1989, os desejos eram "comuns". "Mil novecentos e oitenta e oito teve problemas, mas estes sempre aparecem. A gente resolve devagar. para 89? quero saúde e dinheiro", disse o auxiliar de jardinagem José Nogueira, sendo complementado pela esposa Tereza: "E uma casa própria".

Duas coisas são certas, Brasil não mudou e a telenovela, não mobiliza tanto há tanto tempo.


Postar um comentário

0 Comentários