Edir Macedo trava batalha contra a autora Glória Perez - geraldopost

Opinião, Informação e Entretenimento.

Edir Macedo trava batalha contra a autora Glória Perez

Edir Macedo trava batalha contra a autora Glória Perez

Share This

Guilherme de Pádua assassino confesso de Daniela Perez, filho de Glória Perez (reprodução/TvRecord)
O bispo Edir Macedo está travando uma batalha contra a novelista Glória Perez, em entrevista exclusiva exibida no domingo (9) no Domingo Espetacular a maior demonstração de ataqOue à autora foi fazer uma entrevista com Guilherme de Pádua, assassino de Daniella Perez, filha de Glória, morta em 1992 por Guilherme e Paula Thomaz, que hoje é Paula Nogueira Peixoto.
Na entrevista que é de extremo sensacionalismo, Pádua se 'mostra' emocionado em diversos momentos. A locução feita por Marcelo Rezende um dos maiores jornalistas sensacionalistas da história recente do jornalismo, informa revelações nunca ditas.
Pádua sugere que Daniella teria sido agredida e que teria tentado 'disfarçar' marcas com maquiagem.
Pádua ainda diz que levou Daniella para o matagal para provar à então esposa, Paula Thomaz, que era ela quem estava o procurando. Thomas dizia que era ele quem estava interessado nela, pois Raul Gazollla é mais bonito do que ele.
O 'crime' teria acontecido por puro ego ferido, ele estava tentando provar que ela quem o procurava.
Nada mais que puro sensacionalismo e demonstração de como não se deve fazer no jornalismo foi feito na entrevista/reportagem que rendeu à Record a liderança, com empate, com o Fantástico da Globo, que exibia quadros como Menina Fantástico e Medida Certa.
O bispo e fundador da Igreja Universal e donos da Rede Record está travando uma batalha contra a novelista, ele publicou um 'post' em seu blog criticando a novelista em defender o santo "São Jorge" na novela Salve Jorge, atual trama das 21h da Globo que é escrita por Glória.
Pádua diz que não disse nada quando Raul Gazolla o abraçou em frente à delegacia, no dia seguinte ao crime, Glória através do seu perfil no Twitter desmentiu: "O assassino abraçou Raul dizendo: força cara, eu estou aqui #nojo".
Além da entrevista com Pádua, Marcelo Rezende ainda exibiu a entrevista com Mauro Ricart, apresentando-o como perito criminal e que era diretor de criminalística do Rio de Janeiro, mas na verdade era chefe do departamento da polícia que o caso era investigado, segundo a autora.
O CASO
Guilherme de Pádua e Paula Thomaz assassinaram Daniella Perez em 28 de dezembro de 1992, Pádua na época assumiu o crime, mas em uma conversa com a então esposa foi descoberto que ela estava envolvido no crime.
Pádua e Thomaz pegaram 19 anos e seis meses e 18 anos de prisão, respectivamente na época. FIcaram presos por 6 anos e soltos por bom comportamento e por serem réus primários.

Pages