OPINIÃO: Gay no Brasil é permissivo demais - geraldopost

Opinião, Informação e Entretenimento.


Não falta militância gay no Brasil, o que falta na verdade são gays realmente preocupados com a cidadania, onde já se viu em uma Parada do orgulho LGBT reunirmos 3 milhões e não conseguirmos 500 mil assinaturas para cassar Marco Feliciano? Aí eu te pergunto, onde estão os milhões de gays que fantasiados, bêbados  sãos e drogados que animam a Avenida Paulista na maior Parada Gay do mundo?
O que precisamos entender é que a presença de Marco Feliciano na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, prova definitivamente o quanto o gay no Brasil é Permissivo.
Como podemosm reunir 106 mil pessoas no shows de Lady Gaga, e 216 mil pessoas nos shows de Madonna no Brasil, mas não conseguir reunir 500 mil assinaturas em uma petição online?
Talvez o leitor mais aflito, vai dizer, que mesmo somando todos os espectadores dos show de Madonna e Gaga no Brasil, não somaria o número de assinaturas que a petição pede.
Realmente não mesmo, mas todo gay, tem um amigo, uma amiga, um colega de trabalho, um chefe, um vizinho, uma mãe, um irmão ou um sobrinho, que poderia assinar também. Se cada um conseguir ao menos uma assinatura, nós teríamos já batido a marca do meio milhão. Mas não, o gay prefere dar as costas para um problema tão grave.
Nas redes sociais, existe uma forte movimentação de pessoas - não digo apenas homossexuais - na divulgação desta petição. Pessoas que não são gays, mas que divulgam, comentam e assinam tal protesto. Enquanto, muitos dos homossexuais, sequer sabem que tal petição existe.
É um preconceito arraigado que o gay contra si mesmo, o gay magro não gosta do gordo, o branco do negro, os passivos e os ativos dos seus iguais, o gay bombado do obeso, ou o gay 'macho' do afeminado. Gay é gay e precisam se respeitar, precisam combater o mal com protesto, e não com piadas difamatórias como as inúmeras que circulam na internet quando se referem a qualquer a um indivíduo que é contra sua sexualidade. Não é proclamando o ódio, a repulsa e a ofensa, que homossexuais terão a liberdade do beijo gay na TV, por exemplo, é proclamando o respeito que este cidadão será aceito pela sociedade.
Eu como gay, tenho vergonha de muitos aqueles que também os são. Não por serem afeminados, gordos, brancos, negros ou trans, mas vergonha do quanto a sua tolerância está permitindo que a intolerância dos preconceituosos, seja imposta e nos mate cada vez mais anos pós ano.

Pages