Impeachment de Dilma Rousseff passa pela Câmara dos Deputados

A votação pela continuidade ou não do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) foi realizada na tarde deste domingo (17) e começou com início favorável com dois Estados favoráveis como Roraima, com a menor população eleitoral do país, e Rio Grande do Sul, dois Estados historicamente favoráveis ao impeachment.
Eduardo Cunha (PDMB), presidente da Câmara, determinou que após a primeira chamada dos deputados para votação iria chamar imediatamente cada falta para fazer sua votação - lembrando que data abstenção ou falta somaria positivamente para Dilma -, porém todos as previsões de faltas caíram por terra e 504 deputados compareceram para a votação.
Em um placar 225 a favor e 75 contra  (4 abstenções e 2 faltas) não é mais possível que Dilma reverta o placar, faltam ainda 205 votos. Em um placar de 301 do "Sim" pelo impeachment, e 105 "Não", O impedimento da presidente da república é aprovado.
Às 23h07 com 342 votos a favor do impeachment e 135 contra, o pedido de afastamento da presidente Dilma Rousseff foi aprovado na Câmara dos Deputados, com votos a favor de ícones do absurdo político como Celso Russomanno, Paulo Maluf, Tiririca, Jair Bolsonaro, Bruno Covas, Marco Feliciano, Eduardo Bolsonaro entre outros.
Dilma não se pronunciou até o momento.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.