Dia 17 de maio é o dia mais importante aos LGBTs no mundo

O ano de 2016 não está nem na metade porém não tem sido fácil para os LGBTs, seja ele rico, pobre, branco, negro, discreto ou afeminado. Parece que a cada dia a homofobia, transfobia, lesbofobia ou bifobia esteja nos obrigando a sermos o que não somos, estejam impondo valores antigo com a desculpa de sermos anormais.

A cada 28 horas um LGBT é assassinado no país, segundo dados do site homofobiamata.wordpress.com.br, administrado pelo Grupo Gay da Bahia - GGB, um dos mais antigos e ativos grupos militantes no país. O site apresenta um contador eletrônico mostrando "Quem a Homofobia Matou hoje". É possível encontrar manchetes de reportagens que denunciam a morte de LGBTs em todo o país.

Segundo o presidente do GGB o site é pioneiro e único na América Latina, foi criado para denunciar e cobrar das autoridades mais políticas que defender os LGBTs, da violência gratuita. Porém, a violência homofóbica não pode ser contabilizada apenas em situações de morte. Casos como de Silvio Santos chamando um ator adolescente de 'bichinha' e de Patricia Abravanel dizer que para ela homossexualismo não é normal, só atrapalha.





E é justamente por causa do termo homossexualismo que o o dia 17 de maio de maio é tão importante para os LGBTs, é o #DiaDoCombateÀHomofobia, no dia 17 de maio de 1990 a Organização Mundial da Saúde tirou da Classificação Internacional de Doenças a homossexualidade, por isso a data é comemorada mundialmente. No Brasil o termo continua sendo utilizado de forma errada, como pelo jornal Folha de S. Paulo que ao responder para um leitor disse não achar o termo pejorativo:


Este ano tem sido difícil, estamos em uma crise econômica, vivendo um golpe na presidência da república e vendo nossos direitos sendo extinguidos o fim do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos. Temos visto pastores evangélicos contra os LGBTs assumirem Ministérios, estamos vendo autor de novela 'odiando história de bicha' e apresentador de programa de entretenimento usando pejorativamente o termo 'traveco.'

Mas uma coisa é certa, estamos aí. A luta continua.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.