ANÁLISE: "Você é o seu melhor amigo, nunca se abandone", relata trans Gabriel Vitchenzo sobre 'A Força do Querer'



Gabriel Vitchenzo

Tenta imaginar você desde o dia em que nasceu andando em direção ao abismo. Imagina você olhar para sua sombra e ver um esboço mal feito de você mesmo e quando se depara com o seu reflexo no espelho o destino lhe prega uma peça, um drama baseado em fatos reais que você está fadado a ter coragem para encarar e enfrentar as tormentas em que o mundo e sua realidade vão lhe colocar.

Essa travessia é dolorosa e nem um pouco fácil, fala sobre luta, superação e nunca abandonar a si próprio. Essa travessia ensina que o destino pode ter lhe dado uma tarefa nem um pouco fácil, mas com muita coragem e amor a cada conquista você se sente vitorioso e aprende várias lições sem notar e uma dessas lições é: você é o seu melhor amigo, nunca se abandone mesmo se o mundo virar as costas para você!

Ivan quebra as correntes que lhe impede de ser feliz desde que nasceu. Tem que ter muita coragem para lidar com a rejeição da família, observamos na novela Ivana/Ivan sempre se mostra calmo e compreensivo, eu também era assim! Imagina a vida toda você abaixar a cabeça para tudo como se fosse um robô, sendo que você é humano. Chega um momento em sua vida que você vê tudo a sua volta e não funciona mais por comandos você se vê sem rumo e perdido. E vê que em toda sua vida sua identidade foi roubada sem você notar.

Posso dizer por experiência própria, sentir-se sem rumo sozinho e perdido sendo que no fundo você tem a resposta para suas perguntas só não tem informação. É algo cruel! E quando encontra todas as respostas que procurava e se encontra você explode de emoção, você descobre que não está enlouquecendo e sente todas as emoções que não sentia na infância, na adolescência e no início da fase adulta!

Foi o que aconteceu com Ivana/Ivan na cena que ele conta para família que é um Trans Homem, e com tanta dor e repressão acumulada ele tem um surto de emoções. Isso não torna Ivan um louco, todos nós temos nossos limites e Ivan tem o dele, aquela revolta e explosão de sentimentos é de um ser humano que se encontrou e queria ser abraçado, amado e aceito pela família.

Na vida real é muito complicado você tentar levar uma conversa assim tão intensa com calma, ainda mais quando o assunto se trata de você e seus pais: pessoas que lhe conhecem desde que nasceu. O medo de não ser amado por aqueles que sempre juraram amor por você fala tão alto que na hora você só quer ver o final da conversa e obraço dos teus pais!

Mas na realidade dos trans nada alivia, são raras as famílias que mesmo sem informação vão tentar compreender aquela pessoa ou agir sem julgar! Então você tem que ter psicológico para lidar com sua realidade e com o tempo que seus pais e familiares vão levar para digerir toda informação, e na maioria das vezes, mesmo sendo didático com os familiares eles não vão querer aceitar aquela realidade.

Nesse momento você tem que se fortalecer para fazer essa travessia sozinho por que se dentro de casa a falta de informação e rejeição já é grande na rua vai ser mil vezes pior! Por isso é tão importante que os pais não abandonem seus filhos, o mundo já vai ser muito cruel com ele! Ivan anda até seu quarto, vai ao espelho e pela primeira vez não abaixa a cabeça encara seu reflexo e corta seus cabelos e sorri.

Sim, Ivan está pela primeira vez se vendo naquela imagem e a cada passo as coisas vão se complicando, mas Ivan não vai mais abrir mão de sua felicidade! Pela primeira vez anda em direção ao abismo, mas dessa vez não é para se jogar lá de cima e sim anda de braços abertos preparado para enfrentar toda a dificuldade que vai encontrar em sua travessia e não vai abrir mão de transbordar coragem para ser feliz!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.