About Me

Petição on-line pede punição à Levy Fidelix


Uma petição On-line no site Avaaz pede que o Levy Fidelix, do PRTB, que concorre à presidência da república nas eleições, que serão no próximo domingo, dia 5, após ele ter feito declarações homofóbicas no debate da TV Record, no domingo (28).
A petição pode ser assinado AQUI.
A petição esclarece que a PL 122 não foi aprovada pelo Governo Federal, mas no Estado de São Paulo a lei Estadual 10.948 de 2001, que "dispões sobre as penalidades a serem aplicadas à prática de discriminação em razão de orientação sexual", Leia AQUI uma cartilha da OAB-SP, sobre a "Comissão da Diversidade Sexual e Combate à Homofobia".
REPERCUSSÃO
As declarações de Levy Fidelix tiveram grande repercussão em todo o mundo, no jornal britânico The Guardian, que criticou também o formação de eleição adotado pelo Brasil e disse que a noite de domingo foi marcada como "uma noite ruim para a democracia e tolerância brasileira."
Dilma Rousseff (PT) em campanha no Bairro do Campo Limpo, zona sul de São Paulo, disse "Meu governo e eu, tanto publicamente quanto pessoalmente, somos contra a homofobia e acho que o Brasil atingiu um patamar de civilidade no qual todos nós não podemos conviver com processos de discriminação que levem à violência."
BEIJAÇO
Nesta terça (30) na Avenida Paulista um grupo fará um "beijaço" contra as declarações de Levy com quase 8 mil pessoas confirmadas.
APOIO DE BOLSONARO
Em entrevista ao Estadão desta terça (30) Levy Fidelix disse que está sofrendo "perseguição" e que mantém suas falas e que não são homofóbicas "Eu não corro do pau. A minha posição é a mesma, não é nada de homofobia. Ao contrário, defendo a posição do pai, da mãe, da família tradicional. Discriminação é o que fazem comigo, me chamar de nanico. Não me dão os espaços que preciso e mereço".
Fidelix disse ainda que recebeu uma mensagem de solidariedade do deputado Jair Bolsonaro (PP), um dos mais conhecidos políticos homofóbicos do Brasil.

Postar um comentário

0 Comentários