About Me

Em 2003, Manoel Carlos mandou texto por telefone para falar de ônibus incendiados em "Mulheres Apaixonadas"

A cena que que Vidinha (Julia Almeida) e Lorena (Susana Vieira) falam sobre a violência no Rio de Janeiro que foi ao ar em Mulheres Apaixonadas, já na madrugada desta quarta (2) no Canal Viva foi gravada às 18h do dia de sua exibição, em 25/2/003. Segundo o colunista Daniel Castro, que assinava a coluna Outro Canal, no jornal Folha de S. Paulo, a cena foi passada pelo autor Manoel Carlos por telefone e gravada às 18h, 3 horas antes de ir ao ar.



Na época, a Globo estava "experimentando em 'Mulheres apaixonadas' um feito inédito: gravar no dia da exibição do capítulo da novela cenas em que personagens comentam fatos reais ocorridos horas antes", conta o jornalista que hoje comanda o Notícias da TV. "A primeira experiência ocorreu anteontem (25/2/2003), os personagens de Susana e Julia comentam que quatro ônibus haviam sido incendiados naquele dia e que o secretário de Segurança Pública do Rio, Josias Quintal, afirmara que iria pedir ajuda ao Exército", conta o colunista complementando "Isso, de fato ocorreu na terça (dia 25)".

"Esta novekla mais do que outras, foi pensada com esse objetivo, de reproduzir acontecimentos do dia, de repercussão nacional, em cima do lance. Ela é mais 'realista', do que outras porque hoje existem mais recursos técnicos, mais agilidade em produção e edição", disse o autor Manoel Carlos na época.


Em Laços de Família (2001), a novela anterior de Maneco o autor também inseria cenas da vida real na novela, logo na primeira semana a empregada de Helena (Vera Fischer), Zilda (Thalma de Freitas) comentava com a patroa sobre um tiroteio no Leblon. Em Mulheres Apaixonadas, a cena foi gravada e elaborada a partir dos cenários e atores disponíveis naquele momento nos estúdios e foi passada por telefone pelo autor, como uma inserção de última hora para assistir clique aqui.

Postar um comentário

0 Comentários